Características Livres, o alicerce do sistema de TD.

Antes de tudo, esqueça outros sistemas de RPG, limpe sua mente de como funcionam a maioria dos sistemas nacionais e traduzidos, se livre de qualquer tipo de preconceito e continue a ler.
Todos são iguais a não ser que uma característica diga ao contrário
O sistema de TD se baseia inteiramente nas características dos personagens, posso afirmar que a criação do personagem é 90% dentro deste campo. As características são criadas livremente pelo jogador e podem variar infinitamente, dependendo apenas dos limites da criatividade do dito jogador. Podem ser habilidades, perícias, profissões, sentimentos, deficiências, talentos, perturbações, aparência, temperamentos, comportamento e tudo mais que sirva para caracterizar o personagem da forma como o jogador o imaginou, tudo mesmo.

Saia dos trilhos
Não existe listas, pois não queríamos que os jogadores ficassem aprisionado a elas, pelo contrário, o sistema propositalmente estimula a criatividade além do que o jogador acharia que seria capaz em um jogo de RPG. O sistema de TD te dá asas e não trilhos.
No começo, a liberdade causava um certo receio entre os jogadores, como se fossem prisioneiros de longa data com medo de experimentar o mundo sem grilhões.  Mas, tudo se tornava bem mais interessante e divertido a medida em que a trama se desenrolava.

Conceitos, não números
A características não são quantificadas, isto é, não existe nenhum valor ligado a elas, você escreve a palavra (ou frase) e pronto, seu personagem tem aquela característica. O importante em TD é o conceito da característica, o significado dela para o personagem e em como ela pode ser usada no contexto de uma cena.

Dicepool
Quando o personagem precisar realizar uma determinada tarefa, ele deve usar todas as características relevantes para a cena no momento do teste. Dentre as características relevantes, ele ganha +1d para cada característica vantajosa e -1d para cada característica desvantajosa. Isso monta o Dicepool que o jogador deve rolar para realizar o teste.

Por exemplo: Felipe possui as características “Amor pelo filho”, “Bom de briga”, “Rosto bonito”, “Computação”, “Ódio por Zumbis”, “Pesadelos constantes” e “Corpo fora de forma”, ele flagra um grupo de zumbis acuando seu filho em um beco sem saída e parte para o combate. Mesmo desarmado, não vai deixar o filho ser devorado nem que isso signifique morrer lutando, Felipe declara o ataque e descreve sua ação: “Quando ouvi o grito do meu filho e percebi que estava prestes a se tornar refeição daqueles malditos mortos-vivos, corri em direção a eles e, mesmo desarmado, usei meu pouco conhecimento em briga para tentar derrubá-los. Quanto mais me aproximava, mais meu ódio crescia, e a vontade de destruir aqueles monstros de uma vez por todas se tornava incontrolável: aqueles bichos desgraçados não vão matar meu filho, não enquanto eu estiver vivo.”
Neste caso, as características relevantes para esta cena são: “Amor pelo filho”, “Bom de briga”, “Ódio por Zumbis” e "Corpo fora de forma", isto dá a Felipe um dicepool de 2d para realizar a ação (+3d pelas três primeiras e -1d pela última). Notem que um teste também pode receber benefícios de uma certa condição emocional do personagem, deixando a cena com bem mais profundidade e bem mais cinematográfica. Ainda falando do exemplo acima, se a vítima dos zumbis não fosse o filho de Felipe, o dicepool ia ser menor, pois o fator emocional está diretamente ligado ao filho e não a qualquer criança.

Diferenças entre personagens
Se as características sempre dão os mesmos benefícios mecânicos, como determinar as diferenças entre duas pessoas que possuem características semelhantes? Bem, como dito anteriormente, as características não são quantificadas, elas são conceituadas. Digamos que você saiba usar uma pistola e que seu amigo também saiba usar uma pistola. então, como determinar quem é melhor usando a pistola? Em TD, os testes são determinados pela combinação de características relevantes e suas respectivas especificações. Isto é, você simplesmente poderia ter um número maior de características que fossem relevantes para o uso de pistolas naquela cena, você também poderia se beneficiar de um determinado fator emocional ou social e etc. Tudo vai depender da relevância das características em relação a cena e em como isso se insere no seu contexto ou no fluxo da trama.

Ninguém precisa começar "fraco"
Em TD não existe o velho conceito do personagem iniciante TEM que ser fraco, nossa intenção é tentar emular as histórias de zumbis assim como em um filme de horror, e neste caso, os protagonistas podem variar muuuuuito e nem sempre precisam ser equiparados. Na verdade, tudo vai depender do que a trama guarda para cada um deles. Caras "fracos" ou "fortões" tem a mesma probabilidade de sobreviver.


Terra Devastada não é um jogo de vencer monstros, sequer é um jogo de enfrentar monstros, longe disso, é um jogo de sobrevivência, de atos e conseqüências, de relacionamento e de se manter racional diante do apocalipse. É um jogo propositalmente letal, em que ao menor erro, o seu personagem pode simplesmente perder a vida, ou pior, se tornar mais um zumbi entre as turbas que corrompem o mundo.

Exemplo de Ficha de Personagem preenchida




10 Comentários:

Gilson disse...

Muito boa esta postura!

Gilson

Damaran disse...

mas o que vai determinar a quantidade de aptidões que um personagem pode ter?

tipo... jogadores apelões podem colocar na ficha: "sei voar", etc... =p

John Bogéa disse...

Damaran, uma coisa chamada "Nível de Realidade", que vou tratar futuramente. O Nivel de Realidade é determinado pelo Narrador no início da história. Ele determina que na história dele pessoas não podem voar, tiros de pistola não explodem carros, pessoas não esquivam de balas e etc.

Determinado o nível de realidade da história, narrador e jogadores tem que que ter bom senso em obedece-lo. Alias, bom senso é bom em qualquer sistema.

Gilson disse...

Por isso aposto nos sistemas simples: eles não precisam de regras para dizer tudo, basta bom senso.

Aguardo o PDF!

Gilson

Damaran disse...

Curti!!! alias, to amando esse projeto!

marcosvital disse...

Estava curioso para ter um vislumbre do sistema, e gostei do que vi! Acho ótima a proposta de usar um sistema que foge dos que estamos acostumados a ver em português, pois dá uma sabor único para o jogo, e pode evitar que ele se transforme em "só mais um rpg nacional da internet".

Espero que não demore para aparecer mais detalhes!

Abraços e parabéns!

Gilson disse...

Exato, Marcos! A intenção é publicar mesmo!

Gilson

John Bogéa disse...

Valeu Marcos, Estamos trabalhando para mostrar mais novidades.

Ricardo Almeida disse...

eu não costumo jogar RPGs porquê não consigo utilizar tantas listas números e modificadores e o diabo a quatro
este é tão simples e tão maravilhoso que mal posso esperar pra te-lo pronto em minhas mãos
o trabalho está ótimo

Gilson disse...

É isso mesmo, Ricardo! Números e modificadores só para quem gosta de fazer contas e contas.

Gilson

Postar um comentário